Migrações

Itália autoriza desembarque de migrantes menores em navio de Guarda Costeira

Itália autoriza desembarque de migrantes menores em navio de Guarda Costeira

O Governo de Itália autorizou esta segunda-feira o desembarque de 16 menores migrantes resgatados no Mediterrâneo que se encontram há vários dias a bordo de um navio da Guarda Costeira italiana à espera de uma autorização governamental.

Estes menores integram um grupo de 140 migrantes que foi resgatado na quinta-feira à noite na rota do Mediterrâneo central (que sai da Argélia, Tunísia ou Líbia em direção à Itália e a Malta) por lanchas da Guarda Costeira italiana e que foi posteriormente transferido para um navio daquela força.

"Luz verde para o desembarque de 16 pessoas que se declararam menores (todas com idades compreendidas entre os 15 e os 17 anos)", indicaram fontes do Ministério do Interior italiano, tutelado por Matteo Salvini, citadas pelas agências internacionais.

As mesmas fontes precisaram que os menores, que se encontram a bordo do navio "Gregoretti", foram autorizados a desembarcar no porto militar de Augusta, na ilha italiana da Sicília.

Na sexta-feira, Matteo Salvini, líder da extrema-direita italiana e o principal rosto do endurecimento das políticas migratórias italianas, advertiu que ia bloquear o desembarque dos 140 migrantes até que existisse um acordo ao nível da União Europeia (UE) para a distribuição destas pessoas.

As autoridades italianas aguardavam ainda hoje uma resposta concreta por parte do bloco comunitário sobre as 131 pessoas que ainda permaneciam esta segunda-feira a bordo do "Gregoretti".

Um porta-voz do Ministério do Interior alemão avançou hoje, durante uma conferência de imprensa, que a Alemanha tinha expressado disponibilidade na sexta-feira à Comissão Europeia para receber os migrantes do "Gregoretti".

Na mesma ocasião, segundo o porta-voz alemão, Berlim também se manifestou favorável "a conversações e para uma solução coordenada" com outros parceiros europeus.

A partir de Bruxelas, o porta-voz do executivo comunitário para a ajuda humanitária, Carlos de Gordejuela, confirmou hoje que a Comissão Europeia está em contacto com os Estados-membros que se mostraram disponíveis para receber estes migrantes, mas sem precisar quais os possíveis países envolvidos nesta redistribuição.

Duas embarcações procedentes da Líbia com cerca de 140 migrantes a bordo foram socorridas na quinta-feira à noite por lanchas da Guarda Costeira italiana. As pessoas seriam depois transferidas para o navio "Gregoretti", uma embarcação de maiores dimensões.

Desde então, algumas pessoas foram retiradas do navio devido a vários motivos.

Ainda na quinta-feira, seis pessoas que necessitam de cuidados médicos foram transportadas para a ilha de Lampedusa.

Já no sábado à noite, uma grávida de sete meses teve autorização para desembarcar na Sicília, na companhia de outros dois filhos e do seu marido.