Mundo

Japão instala sistema de defesa antimísseis após ameaça da Coreia do Norte

Japão instala sistema de defesa antimísseis após ameaça da Coreia do Norte

O Japão terminou a instalação do sistema de defesa antimísseis em várias zonas do oeste do país, depois de a Coreia do Norte ter ameaçado lançar mísseis balísticos em direção a Guam que sobrevoariam território nipónico.

O sistema antimísseis terra-ar Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3) foi colocado em Shimane, Hiroshima e Kochi, por onde passariam os mísseis norte-coreanos segundo o plano anunciado por Pyongyang, bem como em Ehime, informou a agência de notícias nipónica Kyodo.

Os quatro sistemas PAC-3 foram transportados do leste do Japão, onde o sistema de defesa se encontra sobretudo concentrado em redor de Tóquio.

A Coreia do Norte ameaçou, na quinta-feira, bombardear as águas territoriais de Guam, ilha no Pacífico com uma população estimada em 160 mil habitantes, em cujas bases norte-americanas se encontram estacionados bombardeiros estratégicos que o Pentágono envia com regularidade para as proximidades da península coreana.

O plano, que Pyongyang prometeu finalizar dentro de dias, detalhava o lançamento de quatro mísseis Hwasong-12 de médio-longo alcance que sobrevoariam "as prefeituras japonesas de Shimane, Hiroshima e Kochi (oeste) e percorreriam 3356,7 quilómetros durante 1065 segundos [quase 18 minutos] antes de caírem na água, a cerca de 30 ou 40 quilómetros de Guam".

Na sexta-feira, aquando do anúncio do envio dos mísseis de interceção terra-ar PAC-3 para as quatro prefeituras, o Ministério da Defesa do Japão não confirmou se o ministro Itsunori Onodera tinha emitido já uma ordem para abater mísseis que sobrevoem o país.

Conteúdo Patrocinado