Jerusalém

UE: Anúncio de Trump pode trazer "tempos ainda mais sombrios"

UE: Anúncio de Trump pode trazer "tempos ainda mais sombrios"

A chefe da diplomacia da União Europeia disse esta quinta-feira que a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital israelita, pode levar a "tempos ainda mais sombrios".

O anúncio do chefe de Estado norte-americano pode "levar-nos a tempos ainda mais sombrios do que os que vivemos hoje", disse Federica Mogherini, numa conferência de imprensa em que reiterou que a União Europeia (UE) defende a solução de Jerusalém como capital dos dois Estados de Israel e da Palestina.

"O anúncio do presidente Trump sobre Jerusalém tem um impacto potencial muito preocupante", acrescentou, sublinhando que o contexto da região "é muito frágil".

A Alta Representante para a Política Externa da UE reiterou que os 28 têm "uma posição muito clara e unida", a de que "a única solução realista para o conflito entre Israel e a Palestina se baseia em dois Estados, com Jerusalém como capital".

Federica Mogherini salientou ainda a importância de se evitar uma escalada da violência, saudando o apelo de Trump ao reconhecimento do "status quo" dos lugares santos de Jerusalém.

Trump anunciou na quarta-feira que os EUA reconhecem Jerusalém como capital de Israel e afirmou que irá dar ordens ao Departamento de Estado para mudar a embaixada dos EUA de Telavive para aquela cidade.

O anúncio feito por Donald Trump representa uma rotura com décadas de neutralidade da diplomacia norte-americana na questão israelo-palestiniana.