Premium

JN em Moçambique: Num dia, Pascoal atendeu 104 doentes

JN em Moçambique: Num dia, Pascoal atendeu 104 doentes

Missão médica da Cruz Vermelha Portuguesa na sequência do ciclone Idai é um sucesso. Equipamento no valor de meio milhão vai ser doado à Beira.

Às 8.31 horas o enfermeiro de Coimbra Severino Oliveira já estava inundado em suor. Não era só calor africano, era da operação: recebia crianças das mãos das mães, pendurava-as no gancho da balança pela alça da roupa, lia alto o valor do ponteiro, desprendia-as e devolvia-as às mamãs. Era a operação de pesagem de crianças, seguida de medição e consulta, e as crianças faziam caras cómicas, temerosas e confusas, a dar às pernitas no ar. Em meia hora, Severino pesou meia centena. E suou e sorriu a fartar.

Ali é a casa verde do desvalido Centro de Saúde de Macurungo, Beira, unidade que serve o populoso e vulnerável bairro moçambicano onde a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) montou há duas semanas um quartel-general de sete tendas com 24 operacionais e valências de hospital.