Mundo

José Dirceu diz que nunca participou ou chefiou quadrilha

José Dirceu diz que nunca participou ou chefiou quadrilha

O antigo ministro brasileiro José Dirceu defendeu a sua inocência, esta segunda-feira, após ter sido condenado pelos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha (associação criminosa) no julgamento do processo conhecido como "mensalão".

"Mais uma vez, a decisão da maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal de me condenar, agora por formação de quadrilha, mostra total desconsideração pela provas contidas nos autos e que atestam minha inocência. Nunca fiz parte nem chefiei qualquer quadrilha", afirmou o ex-ministro, numa nota divulgada à imprensa.

Dirceu defende que a condenação ocorreu tendo como base "apenas indícios" e sublinha que todas as reuniões que manteve com banqueiros e empresários - utilizadas pela acusação no processo - são "compatíveis" com a função de ministro.

"Todos os depoimentos confirmam a legalidade dos encontros e também são uníssonos em comprovar que, até fevereiro de 2004, eu acumulava a função de ministro da articulação política. Portanto, por dever do ofício, reunia-me com as lideranças parlamentares e partidárias para discutir exclusivamente temas de importância do governo, tanto na Cámara, quanto no Senado", destaca.

Segundo Dirceu, sua defesa também comprovou que ele não possuía qualquer ligação com o empresário Marcos Valério, condenado como o executor dos pagamentos do esquema.

"As quebras de meus sigilos fiscal, bancário e telefónico apontam que não há qualquer relação com o publicitário", refere na nota.

José Dirceu foi considerado culpado segunda-feira pelo crime de formação de quadrilha.

Há duas semanas, o ex-ministro já havia sido considerado culpado pelo crime de corrupção ativa, quando a maioria do Supremo Tribunal Federal brasileiro entendeu que ele foi o mentor do esquema de corrupção conhecido como "mensalão".

Com esta condenação na segunda-feira, fica agora apenas a faltar a atribuição das penas aos arguidos condenados, o que os juízes começarão a discutir de hoje, terça-feira.