Mundo

Jovem indiana vítima de violação em grupo morreu no hospital

Jovem indiana vítima de violação em grupo morreu no hospital

Uma jovem indiana que foi violada em grupo e barbaramente espancada num autocarro em Nova Deli morreu esta sexta-feira em Singapura.

A vítima de 23 anos "morreu pacificamente", de acordo com uma declaração do hospital Mount Elizabeth, onde estava a receber tratamento.

O martírio da jovem galvanizou os indianos, com manifestações quase diárias a exigir mais proteção de violência sexual, dos apalpões às violações, que afeta milhares de mulheres todos os dias mas que não é denunciada.

A jovem e um amigo viajavam num autocarro dos transportes públicos no dia 16 quando foram atacados por seis homens que a violaram e os espancaram aos dois. Os agressores despiram-nos e abandonaram-nos na estrada.

O ataque pôs em destaque as atitudes da sociedade e da polícia em relação às mulheres na Índia. Manifestantes em Nova Deli reclamaram mais proteção para as mulheres e punição mais severa para os violadores.

Depois de dez dias num hospital de Nova Deli, a vítima foi levada para Singapura e internada no hospital Mount Elizabeth, que se especializa em transplante de órgãos.

Segundo os meios de comunicação, o volume das agressões sofridas tinha provocado danos extensos nos órgãos internos da jovem.

Nas últimas horas, o estado da jovem tinha piorado e os seus sinais vitais estavam cada vez mais fracos, afirmou Kelvin Loh, o diretor do hospital.

A polícia prendeu seis pessoas por suspeita de participação no ataque.

Conteúdo Patrocinado