EUA

Juíza trava plano de Trump para facilitar despedimento de funcionários públicos

Juíza trava plano de Trump para facilitar despedimento de funcionários públicos

Uma juíza federal invalidou, este fim de semana, a maior parte de um plano do presidente norte-americano Donald Trump, para facilitar o despedimento de funcionários públicos e reduzir o tempo que podem dedicar a atividades sindicais.

A ordem emitida à última hora de sexta-feira pela juíza, Ketanji Brown Jackson, de um tribunal federal de Washington, é uma vitória para os sindicatos que representam o setor público nos Estados Unidos, face às ordens executivas de Trump que penalizavam os trabalhadores.

Vários sindicatos que representam os funcionários que trabalham para o governo federal interpuseram uma ação judicial para impedir que as medidas entrem em vigor, o que originou a decisão de sexta-feira.

A juíza Brown Jackson sustenta que as medidas de Trump "limitam o direito dos funcionários públicos à negociação coletiva", e que "o presidente excedeu a sua autoridade ao proclamá-las".

Desde a campanha presidencial, Trump tem mostrado interesse em reduzir o peso dos trabalhadores da administração pública em Washington que considerou estar cheio de "despesismo, fraude e abuso" e que suspeita estar mais próximo da oposição democrática do que dele.

O ex-presidente da câmara dos representantes, Newt Gingrich, disse no ano passado que 99% das doações de trabalhadores do Departamento de Estado e 97% da Justiça durante a campanha presidencial de 2016 foram para a democrata Hillary Clinton.

"Há algumas razões para acreditar que um número considerável de pessoas não quer que Trump tenha sucesso", disse Gingrich, que era a favor de permitir que o presidente controle "a burocracia que se opõe ativamente a ele".

ver mais vídeos