Eleições

Líder do Cidadãos pede para abrir "uma nova era" em Espanha

Líder do Cidadãos pede para abrir "uma nova era" em Espanha

O candidato do Cidadãos à presidência do Governo de Espanha, Albert Rivera, votou, este domingo, no colégio de Santa Maria em L'Hospitalet de Llobregat (Barcelona) e pediu aos eleitores que apostem em mudar o executivo para abrir "uma nova era".

Rivera, que votou sozinho pelas 10 horas (9 horas em Lisboa), disse em declarações aos jornalistas que estas "não são umas eleições quaisquer" porque os votantes devem decidir entre "uma Espanha que olhe para a frente ou para o passado", "de centro ou de extremos".

O líder do Cidadãos, da direita liberal, pediu que os eleitores apostem por "uma Espanha ao centro, que olhe o futuro, que dê a mão e defenda igualdade e liberdade".

Para isso, considerou, é necessário "uma mudança de etapa, de era e de Governo, tudo junto".

"Se não votarmos continuará tudo igual, continuarão os de sempre", acrescentou Rivera, que prometeu que se chegar à Moncloa abrirá "uma nova era de Espanha diversa e plural, mas forte e unida".

As urnas em Espanha abriram hoje às 09:00 locais (08:00 em Lisboa) em Espanha, onde 36,9 milhões de eleitores irão escolher os 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais, havendo ainda eleições para o parlamento regional na Comunidade Valenciana.

Um executivo estável terá de ser apoiado por mais de metade (175) do total de deputados (350) que vão ser eleitos para o Congresso dos Deputados, a câmara baixa das Cortes Gerais espanholas.

As sondagens indicam que o PSOE (socialistas) lidera as intenções de voto com cerca de 30%, mas ainda não é seguro que consiga os apoios necessários para continuar a chefiar o executivo espanhol.

O PP (Partido Popular, direita) aparece em segundo lugar nas sondagens com 20% das intenções de voto.

As sondagens dão ainda ao Unidas Podemos (extrema-esquerda), assim como ao Cidadãos (direita liberal) e ao Vox (extrema-direita), percentagens entre 10 e 15%.

Nas últimas eleições gerais, realizadas em junho de 2016, o PP obteve 33,0% dos votos, o PSOE 22,7%, o Unidas Podemos 21,1%, o Cidadãos 13,1% e o Vox 0,2%

Segundo dados do Ministério do Interior (Administração Interna) espanhol, haverá mais de 92 mil agentes de diversos corpos de polícia a vigiar o ato eleitoral, assim como o reforço das medidas antiterroristas e um plano especial para impedir os ciberataques.