Venezuela

Maduro acusa Portugal de sabotar entrega de pernil de Natal

Maduro acusa Portugal de sabotar entrega de pernil de Natal

Nicolás Maduro acusou, esta quarta-feira, Portugal de ter boicotado a entrega de pernis de porco aos venezuelanos, uma promessa que tinha feito antes do Natal.

Num discurso televisionado, o presidente da Venezuela explicou ao país por que razão não cumpriu a promessa de entregar aos cidadãos os pernis, um dos pratos tradicionais no país nesta época festiva.

"Mas o que se passou com o pernil? Sabotaram-nos. E posso acusar um país: Portugal. Estava pronto, porque nós compramos todo o pernil que havia na Venezuela. Mas tínhamos de importar e assim dei a ordem e assinei os pagamentos. Mas perseguiram-nos as contas bancárias", disse Maduro citado pelo jornal "El Universal".

"Perseguiram os dois barcos gigantes que vinham e sabotaram-nos, por agora", continuou Maduro, sem nunca precisar de que forma Portugal tinha sabotado a intenção de oferecer o pernil de Natal ao povo da Venezuela.

O deputado da assembleia constitucional Diosdado Cabello, mais tarde, seguiu o mesmo tom e voltou a apontar as culpas a Portugal. "E por que não chegou o pernil? Pelo bloqueio que temos. Os portugueses comprometeram-se, os '"gringos" assustaram-nos e eles não mandaram os pernis", afirmou, apontando culpas às sanções dos EUA ao país, revela ainda o mesmo jornal venezuelano.