EUA

Mais de 100 desaparecidos no incêndio no norte da Califórnia

Mais de 100 desaparecidos no incêndio no norte da Califórnia

As autoridades norte-americanas anunciaram hoje que existem cerca de 100 pessoas desaparecidas devido ao incêndio em Paradise, no norte da Califórnia, que causou pelo menos 48 mortos.

As autoridades norte-americanas divulgaram uma lista com o nome dos desaparecidos, na qual se incluem vários idosos, numa altura em que mais elementos se juntaram às buscas.

"Queremos ter capacidade para cobrir o máximo de terreno, o mais rápido possível, mas é uma tarefa muito difícil", afirmou Korey Honea, xerife do condado de Butte.

O gabinete do xerife de Butte divulgou uma lista com os nomes, idades e locais de residência de 103 desaparecidos, apesar de as autoridades admitirem que esta é uma "lista parcial", uma vez que existem mais pessoas por localizar.

A maioria dos desaparecidos reside na vila de Paradise, no norte da Califórnia.

O número total de mortos em incêndios no estado da Califórnia aumentou para 51, um número que incluiu também as três vítimas mortais de um incêndio que lavra em Malibu, no sul deste estado.

O incêndio em Paradise é o mais mortífero na história da Califórnia desde que existem registos. Antes deste incêndio, o mais mortífero na região tinha sido em 1933 em Griffith Park, em Los Angeles, e matou 29 pessoas.

As autoridades adiantaram que o fogo, que praticamente devastou a vila de Paradise, com cerca de 27 mil habitantes, além de ter provocado a morte a 48 pessoas, destruiu mais de sete mil casas e dezenas de edifícios comerciais e outras estruturas.

Os incêndios deflagraram na semana passada no sul e no norte do estado da Califórnia e rapidamente avançaram em várias frentes, alimentados por ventos fortes, destruindo dezenas de milhares de edifícios e obrigando ao encerramento de escolas, ao corte de estradas e à evacuação de localidades inteiras.

Ambos os incêndios continuam a lavrar. No norte da Califórnia já arderam 54.600 hectares, enquanto no sul do estado foram destruídos 39.500 hectares.