Tiananmen

Mais de 180 mil pessoas em vigília pelo massacre de Tiananmen

Mais de 180 mil pessoas em vigília pelo massacre de Tiananmen

Mais de 180 mil pessoas participaram esta quarta-feira em Hong Kong numa vigília de homenagem às vítimas do massacre de há 25 anos na praça de Tiananmen, segundo números da organização.

Milhares de pessoas permaneceram cerca de duas horas sentadas no chão com uma vela acesa na mão, numa cerimónia em que se ouviram gritos de protesto contra o Partido Comunista Chinês e outras mensagens como 'You cannot kill us all' ('Não nos podem matar a todos').

Hong Kong e Macau - sob o estatuto de região administrativa especial - são os únicos dois locais da República Popular da China onde se realizam iniciativas para recordar os acontecimentos de 4 de junho de 1989 abertamente.

A organização da vigília, que se realiza anualmente no Parque Vitória de Hong Kong, sublinhou a adesão recorde deste ano, numa data redonda, atendendo a que, além das 180 mil pessoas que se encontravam no interior do parque, havia muitas outras do lado de fora que não puderam ou não quiseram entrar.

Entre os participantes da homenagem encontravam-se alguns dirigentes de partidos políticos da antiga colónia britânica de Hong Kong, assim como muitos jovens e muitos chineses do interior da China, que viajaram especificamente para a vigília, e também algumas dezenas de expatriados.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado