Mundo

Manifestantes voltaram para a Puerta del Sol

Manifestantes voltaram para a Puerta del Sol

Milhares de pessoas voltaram, ao final da tarde desta quinta-feira, a encher a praça Puerta del Sol, no centro de Madrid, desafiando proibições da Junta Eleitoral de Madrid e enquanto esperam uma decisão final da Junta Eleitoral nacional.

O protesto do movimento "Democracia Real Já", que se mantém há quatro dias, volta, como ocorre no final de cada dia, a congregar manifestantes entre o final da tarde e o inicio da madrugada.

Gente de todas as idades, famílias com crianças, estudantes, idosos, desempregados e trabalhadores juntam-se ao lado da pequena 'cidade' montada debaixo de toldos azuis, onde funcionam as várias 'unidades' de apoio aos manifestantes.

Como tem acontecido noutras cidades, entre as mensagens e os gritos, ouvem-se, de vez em quando, as "caçaroladas", tachos e panelas que se juntam a alguns apitos para dar som ao protesto.

Milhares de pessoas multiplicam e ecoam as mensagens que saem da praça para as redes sociais e, desde esta quinta-feira de manhã, mesmo quem está fora da Puerta del Sol pode acompanhar o que ali se passa através de uma câmara em 'streaming' permanente.

A instalação da câmara foi uma iniciativa de dois jornalistas que têm uma produtora de audiovisuais na Puerta del Sol e que conseguiram já mais de 50 mil ligações, de todo o mundo, para acompanhar o que se passa no centro da cidade.

Tal como em Madrid, continuam a decorrer concentrações de manifestantes nas principais cidades espanholas.

Os organizadores do protesto, que esta quinta-feira, apresentaram um manifesto com as suas reivindicações e propostas, querem ficar nas praças espanholas até domingo, dia das eleições regionais e locais em Espanha.