Redes Sociais

Miss Turquia perde a coroa devido a um "tweet" sobre golpe de estado

Miss Turquia perde a coroa devido a um "tweet" sobre golpe de estado

A vencedora do concurso Miss Turquia 2017 perdeu o título horas depois da coroação devido a uma mensagem antiga que divulgou nas redes sociais sobre a tentativa de golpe de estado no país.

Itir Esen, de 18 anos, partilhou uma mensagem no Twitter por ocasião do primeiro ano da tentativa de golpe de estado na Turquia, que ocorreu em 15 julho de 2016, comparando do seu ciclo menstrual ao sangue derramado pelos "mártires".

"Estou com o período [menstrual] esta manhã para celebrar o dia dos mártires de 15 de julho. Estou a celebrar o dia a sangrar em representação do sangue dos nossos mártires", escreveu há dois meses.

Na quinta-feira, a jovem foi eleita Miss Turquia 2017, mas o seu reinado durou pouco... Os organizadores do concurso de beleza consideraram que o "tweet" é "inaceitável" e decidiram retirar o título à jovem, horas depois da coroação. Garantiram ainda só ter tido conhecimento da existência daquela mensagem após a cerimónia em Istambul - seguiu-se uma longa reunião para analisar o caso.

"Lamentamos informar que este 'tweet' foi divulgado por Itir Esen. Não é possível a Organização da Miss Turquia promover um 'post' destes, quando pretende destacar a Turquia no mundo e contribuir para a sua imagem", anunciaram num comunicado divulgado esta sexta-feira.

Em resposta, Itir Esen justificou-se pelo Instagram garantindo que não estava a tomar uma posição política com a mensagem escrita há dois meses. "Fui criada com o respeito pelo meu país", destacou, pedindo desculpa por "ter sido mal interpretada".

Será agora Asi Sumen, a segunda classificada, de 23 anos, a viajar para a China para representar a Turquia no concurso Miss Universo.

Na tentativa de golpe de estado de 15 de julho de 2016 morreram cerca de 250 pessoas. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan refere-se com frequência aos "mártires" que morreram a resistir ao golpe de Estado.

O caso de Itir Esen não é único. No ano passado, Merve Buyuksarac, coroada Miss Turquia em 2006, foi condenada a 14 meses de pena de prisão suspensa por insultar o presidente turco com um poema satírico partilhado nas redes sociais.

Conteúdo Patrocinado