Câmara dos Representantes

Moção condena Trump por "comentários racistas" sobre congressistas

Moção condena Trump por "comentários racistas" sobre congressistas

A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou, na terça-feira, uma moção na qual condena Donald Trump por "comentários racistas" dirigidos a quatro mulheres congressistas, sugerindo-lhes que regressassem aos seus países de origem.

No texto da resolução, que colheu 240 votos a favor e 187 contra, escreveu-se que a Câmara dos Representantes "condena fortemente" os "comentários racistas que legitimaram e aumentaram os receios e os ódios dirigidos aos novos americanos e às pessoas de cor".

Os republicanos dizem que os democratas estão a usar a indignação provocada pelas mensagens de Trump no Twitter para marcar pontos políticos. Mas os democratas contra-argumentam que os comentários são revoltantes e precisam de ser condenados.

Trump referia-se às quatro democratas recém-eleitas para a Câmara dos Representantes - Alexandria Ocasio-Cortez, eleita pelo Estado de Nova Iorque, Ilhan Omar (Minnesota), Ayanna Pressley (Massachusetts) e Rashida Tlaib (Michigan) - que são das suas críticas mais fortes e apoiam a sua destituição.

O presidente norte-americano acusou-as de "espalharem algumas das coisas mais vis, odiosas e repugnantes algumas vez ditas por um político" e apontou que "vieram originalmente de países cujos governos são uma total e completa catástrofe", sugerindo-lhes, de seguida, que regressassem "a casa". Na verdade, rês das mulheres em causa nasceram nos Estados Unidos e a quarta Ilhan Omar, nasceu na Somália mas foi para os EUA em criança.