EUA

Morreu estudante norte-americano libertado pela Coreia do Norte

Morreu estudante norte-americano libertado pela Coreia do Norte

O estudante universitário norte-americano libertado no dia 13 de junho pela Coreia do Norte em coma morreu esta segunda-feira nos Estados Unidos, anunciou a família do jovem.

"É nosso triste dever anunciar que o nosso filho, Otto Warmbier, completou a sua viagem para casa. Rodeado pela sua família adorada, o Otto morreu esta segunda-feira às 14.20 [19.20 em Portugal continental]", refere a família, num comunicado divulgado pela University of Cincinnati (UC) Health Systems.

Na nota, a família agradeceu ao University of Cincinnati Medical Center [Centro Médico da Universidade de Cincinnati, no Estado do Ohio] por ter tratado de Otto, mas disse que "infelizmente, o horrível maltrato torturante" que o filho "recebeu nas mãos dos norte-coreanos garantiu que não fosse possível outro desfecho, além do triste vivido hoje".

A família referiu ainda que prefere focar-se no tempo que passou com o seu "caloroso, envolvente e brilhante" filho em vez de se focarem no que perderam.

Otto Warmbier, de 22 anos, foi condenado a 15 anos de trabalhos forçados pelo Supremo Tribunal norte-coreano em março do ano passado, depois de ter admitido ter roubado um cartaz decorado com uma palavra de ordem de cariz político num hotel em Pyongyang, onde estava hospedado, no âmbito de uma digressão em janeiro de 2016.

O jovem, que estava em coma há mais de um ano, depois de ter contraído botulismo, foi acusado de "atividades hostis" e conspiração contra a unidade da Coreia do Norte.

Conteúdo Patrocinado