Salvamento na Tailândia

Morreu o pai do médico que ficou com as crianças na gruta da Tailândia

Morreu o pai do médico que ficou com as crianças na gruta da Tailândia

Foi a rara combinação de talentos que levou Richard Harris, médico anestesista australiano e mergulhador, a entrar na gruta Tham Luang, na Tailândia, e a ficar com os 13 jovens presos. Depois do sucesso de operação de resgate, o médico ficou a saber que o pai tinha morrido.

Richard estava de férias na Tailândia quando a equipa de futebol "Javalis Selvagens" ficou presa na caverna. O australiano voluntariou-se para ajudar e entrou na gruta para analisar a saúde dos jovens, com quem ficou durante três dias.

Sob a direção do médico e mergulhador, foi decidido que seriam os jovens mais fracos a ser retirados primeiro da gruta, saindo os mais fortes de seguida, o que contribuiu para que a operação de resgate fosse um sucesso. Acredita-se que Richard tenha sido um dos últimos a sair da caverna.

Contudo, o alívio e as celebrações foram interrompidas repentinamente com as notícias da morte do pai, na quarta-feira, pouco depois das operações terem chegado ao fim. O serviço de ambulância da Austrália do Sul, empregador de Richard, disse à BBC que a dor da família tinha sido "ampliada" pelas exigências físicas e emocionais da operação de resgate.

"Tem sido uma semana tumultuosa, com altos e baixos", disse Andrew Pearce, da MedSTAR. "Richard é um homem calmo e gentil que não pensou duas vezes antes de oferecer apoio nesta missão".

Richard Harris foi especificamente identificado por mergulhadores britânicos e solicitado pelos "mais altos níveis" do governo tailandês para se juntar ao resgate, de acordo com o governo australiano. "Era parte integral da tentativa de resgate", disse Julie Bishop, ministra de Relações Externas, acrescentando que o médico é reconhecido internacionalmente pela sua experiência em resgate em cavernas.

De acordo com Sue Crowe, amiga de Richard, o médico é um homem de família despretensioso e altruísta, cuja presença calma terá confortado os jovens na caverna. "É brilhante com crianças e certificou-se de que o grupo estava preparado da melhor maneira possível para o mergulho em cavernas", disse. "Terá sido a pessoa perfeita para apoiá-los".

Nas redes sociais, vários internautas terão pedido para Richard ser nomeado "Australiano do Ano". O governo já indicou que haverá um reconhecimento formal do médico.

O mergulhador já completou várias expedições em cavernas na Austrália, Nova Zelândia, Ilha do Natal e China. Uma expedição trágica, em 2011, envolveu a recuperação do corpo de uma amiga, Agnes Milowka, que ficou sem ar durante um mergulho no sul da Austrália.

O médico também é conhecido pela sua assistência médica na região do Pacífico, tendo participado em missões de ajuda australiana em Vanuatu. Julie Bishop elogiou ainda Craig Challen, parceiro de mergulho e veterinário de Perth, que acompanhou o Richard nas cavernas. A dupla fazia parte de uma equipa de 20 australianos que auxiliaram na operação.

ver mais vídeos