Afeganistão

Motorista da BBC morto e quatro jornalistas feridos no atentado em Cabul

Motorista da BBC morto e quatro jornalistas feridos no atentado em Cabul

Um motorista afegão da BBC morreu e quatro jornalistas da televisão britânica ficaram feridos no atentado com uma viatura armadilhada no bairro diplomático em Cabul.

Num comunicado, a cadeia britânica de televisão BBC precisa que os quatro jornalistas feridos foram hospitalizados, mas não correm risco de vida. O motorista morto, Mohammed Nazir, trabalhava há mais de quatro anos para o serviço afegão da BBC.

"É com grande tristeza que a BBC confirma a morte do motorista afegão Mohammed Nazir na explosão hoje de um camião armadilhado em Cabul, quando conduzia os seus colegas para o escritório", anunciou a BBC, adiantando que Nazir, com menos de 40 anos, "deixa uma jovem família".

A explosão, cujo alvo ainda não é claro, foi provocada por um "suicida com um camião cheio de explosivos na praça Zanbaq no 10.º distrito de Cabul" cerca das 08.25 horas locais (04.55 horas em Portugal continental), segundo o Ministério do Interior.

O atentado causou 80 mortos e mais de 300 feridos, entre os quais muitas mulheres e crianças, disse um porta-voz do Ministério da Saúde, Waheed Majroh.

A explosão também feriu funcionários da embaixada da Alemanha e matou um guarda afegão no exterior do edifício, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Sigmar Gabriel.

Igualmente afetado foi o edifício da representação diplomática da China, que ficou parcialmente danificado devido à explosão. A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hua Chunying, disse aos jornalistas que todos os membros da equipa da embaixada estão "sãos e salvos" e que não há registo de cidadãos chineses atingidos.

O atentado ainda não foi reivindicado, tendo um porta-voz dos talibãs indicado na rede social Twitter que o grupo rebelde "não está envolvido no ataque de Cabul e condena-o firmemente".

ver mais vídeos