EUA

Trump reafirma compromisso com a NATO após reunião de emergência

Trump reafirma compromisso com a NATO após reunião de emergência

Donald Trump endureceu o discurso contra a NATO, esta quinta-feira, numa conversa à porta fechada, o que obrigou a uma reunião de emergência dos chefes de Estado dos 29 membros. Mais tarde, revelou estar "muito contente" com as novas garantias que recebeu sobre as despesas com Defesa.

Os aliados não-membros da NATO presentes na reunião da desta manhã - Afeganistão e Geórgia - foram convidados a sair da sala, para a reunião continuar em privado e ser possível discutir, novamente, o financiamento da organização. O motivo? A tirada violenta de Donald Trump contra os parceiros da Aliança, que não atingiram a meta de despesas no valor de 2% do PIB no investimento em Defesa.

"Angela, tem de fazer alguma coisa", terá dito o presidente dos EUA à líder alemã Angela Merkel, rompendo o protocolo de não tratar os outros líderes pelo primeiro nome, revela uma fonte citada pela Reuters. Ainda assim, duas fontes garantem à agência de notícias que o presidente dos EUA não ameaçou abandonar a aliança.

Durante esta cimeira da NATO, Donald Trump reiterou a necessidade de todos os aliados cumprirem a meta de consagrarem 2% do Produto Interno Bruto (PIB) a despesas em Defesa, uma meta estabelecida na cimeira do País de Gales para o prazo de uma década.

"Estou muito contente"

Em conferência de imprensa, minutos depois do final dessa reunião não programada, Donald Trump reiterou que "ficaria muito descontente" caso os outros países não aumentassem os gastos com Defesa. "Os EUA têm estado a pagar uma montante tremendo - provavelmente 90% do custo da NATO", explicou, para depois dizer que os outros países aceitaram aumentar os gastos para níveis "que nunca tinham pensado antes".

"Agora, estou muito muito contente", afirmou o presidente norte-americano, depois de ter revelado as garantias dos outros países da Aliança. O Compromisso dos EUA com a NATO "continua muito forte", assegurou.

"A NATO está muito mais forte agora do que há dois dias", descrevendo a reunião de emergência desta manhã como "fantástica" e garantindo que a "conversa dura" é a melhor forma de negociar. Sobre uma possível saída da NATO, o presidente norte-americano garantiu "que não é necessário".

ver mais vídeos