Vendas

Noruega é campeã mundial dos carros elétricos

Noruega é campeã mundial dos carros elétricos

Quase metade dos veículos registados na Noruega nos primeiros três meses de 2018 foram elétricos, mais 13% do que em 2017.

Quase todos os carros elétricos na Noruega funcionam recorrendo à energia de origem hídrica produzida no país. Estes resultados reforçam a afirmação da Noruega como líder mundial na procura da redução do uso de combustíveis fósseis e na aposta em alternativas mais económicas e amigas do ambiente.

Mas, em números absolutos, o maior volume de vendas foi na China, onde cerca de 142.445 veículos elétricos - carros particulares, camiões e autocarros - foram registados durante o primeiro trimestre de 2018. Contudo, apesar deste aumento de 154% em relação ao período homólogo de 2017, os registos de veículos elétricos foram apenas 2% do total.

"O principal mercado continua a ser a China, onde a política industrial impulsiona a produção e tecnologia de veículos elétricos a bateria", disse ao jornal "The Guardian", Stefan Bratzel, do Centre of Automotive Management (CAM), instituto alemão responsável por uma análise global às vendas deste tipo de viaturas.

No Reino Unido, venderam-se 14.084 unidades elétricas (71% híbridas) no primeiro trimestre de 2018, mais 11% em relação a 2017, e já representam 2% do mercado automóvel.

O mercado alemão também está a ganhar força, subindo de 1,2% do mercado automóvel no primeiro trimestre de 2017 para 2% no período homólogo de 2018. Ao mesmo tempo, os novos registos de veículos a diesel estão em queda livre: passaram para 31,3% do total no período em análise - uma queda de 25,4%.

Num cenário otimista, calcula-se que, em 2025, haja 25 milhões de carros elétricos a circular, o que equivaleria a 25% do universo automóvel, percentagem que se pretende aumentar para 40% até 2030.