Armas

Nova Iorque aprovou novas restrições à posse de armas

Nova Iorque aprovou novas restrições à posse de armas

O Senado de Nova Iorque aprovou novas restrições à posse de armas, sendo o primeiro Estado norte-americano a reagir legalmente ao recente massacre numa escola de Newtown, no Connecticut.

As medidas, que atualizam leis do setor, são tidas como as mais duras contra a posse de armas nos Estados Unidos e incluem por exemplo a proibição de venda de armas militares.

O presidente norte-americano, Barack Obama, considerou, terça-feira, que "faz sentido" proibir as espingardas automáticas e disse ter aceitado o que qualificou como uma lista "razoável" de propostas do vice-presidente, Joe Biden, para reduzir a violência com armas.

Um mês depois do massacre de Newtown, em que morreram 20 crianças numa escola primária, Obama prometeu dar resposta às propostas de Biden nos próximos dias, afirmando nomeadamente o seu apoio a uma melhoria da verificação do cadastro dos compradores de armas e uma "proibição significativa" das armas de assalto.

"Se houver um passo que possamos dar e que salve nem que seja uma criança do que aconteceu em Newtown, devemos dar esse passo", disse Obama, numa conferência de imprensa em Washington.