Mundo

O mistério do 'blecaute'

O mistério do 'blecaute'

Pode ter sido ataque informático, diz a CIA numa alegação que o Governo brasileiro rejeitou; pode ser a estrutura energética que não aguenta tanto consumo. O que foi? Ainda não se sabe, mas na terça o Brasil viveu o maior apagão desta década.

"Não faltou geração de energia e o problema não foi de interligação" - é a palavra do presidente brasileiro Lula da Silva sobre o apagão (os brasileiros dizem 'blecaute', apropriando a palavra inglesa 'blackout') que na noite de terça deixou às escuras 18 Estados do Brasil e provocou caos social durante seis horas. Os mais afectados foram a rica região sudeste do país, incluindo S. Paulo e o Rio, num total de 50 milhões de pessoas. O Paraguai também sofreu cortes, mas apenas por breves minutos.

Mas, qual foi a causa desta monumental escuridão nacional que atacou o país pouco depois das 22 horas: o mau tempo que afectou as linhas de distribuição da gigantesca barragem hidroeléctrica de Itaipu (fronteira com Paraguai) ou a simples vulnerabilidade do sistema na usina que alimenta 20% do Brasil? "Não detectamos ainda a exactidão do problema", concedeu o presidente Lula. As causas estão, ainda, debaixo de aturada análise técnica (ler texto ao lado).

O acontecimento que atirou abaixo luz, parou comboios, eléctricos e metro, e, em muitos casos, silenciou telefones da rede fixa, é agora um rastilho aceso no clima político do país. O governador de S. Paulo, José Serra, diz que o Governo federal deve explicações e aponta as contradições veiculadas: "A gente precisa entender o que aconteceu. A hidroeléctrica de Itaipu diz uma coisa, o Operador Nacional diz outra e o Ministério outra ainda".

O governador, provável candidato da oposição à sucessão do presidente Lula, questiona os investimentos na área. "O sistema é vulnerável. É preciso investir na infra-estrutura, em qualidade e quantidade. É o nosso maior apagão!".

Lula já se defendeu: "Em sete anos fizemos o equivalente a 30% de todas as linhas de transmissão construídas em 123 anos no Brasil", afiançou. "Em 2001 [Governo Fernando Henrique Cardoso], não produzíamos energia suficiente e não havia linhas de transmissão. Hoje temos o sistema eléctrico todo ligado", disse o presidente.

Com 1/4 dos brasileiros às escuras, o caos saiu à rua, havendo a registar dezenas de milhar de situações inconvenientes - trânsito monstruoso, pessoas presas em elevadores, sustos no metro, pequenos assaltos, tropas na rua, cortes de água e milhões de velas acesas no país. Terá sido, entre 50 milhões de pessoas, o caso de Madonna: a cantora chegara ontem ao Rio de Janeiro para visitar favelas dentro de um novo projecto social e foi vista num restaurante da moda a jantar à luz da vela como os demais mortais.

ver mais vídeos