Mundo

Obama pede ao Congresso 2,5 mil milhões para guerra contra "jihadistas"

Obama pede ao Congresso 2,5 mil milhões para guerra contra "jihadistas"

O Presidente norte-americano vai pedir hoje ao Congresso que aprove uma dotação extraordinária de 2,5 mil milhões de euros para pagar a guerra contra o movimento "jihadista" Estado Islâmico, anunciaram as autoridades dos Estados Unidos.

De acordo com as mesmas fontes, citadas pela agência noticiosa francesa (AFP), o valor servirá para combater o grupo Estado Islâmico no Iraque e na Síria, incluindo dar treino e armar o Exército de Bagdad.

Os fundos extraordinários, acrescentaram os responsáveis do Governo americano, permitirão cobrir os custos da campanha aérea norte-americana contra os 'jihadistas' do Estado Islâmico e dar assistência às tropas do Exército iraquiano e curdas que combatam os terroristas em terra.

A guerra aérea na Síria e no Iraque -- que os comandantes militares consideram poder durar anos -- já implicou milhares de missões e centenas de raides, com custos que, segundo o Pentágono, chegam a quase sete milhões de euros por dia.

Um valor que alguns analistas independentes dizem ser ainda maior se for tido em conta o custo total das operações aéreas, sobretudo dos sofisticados voos de vigilância.

De acordo com o Pentágono, a guerra aérea - apelidada de Operação Resolução Inerente - custou 467 milhões de euros até 16 de outubro passado.

A proposta de atribuição de um fundo adicional servirá também para pagar os conselheiros militares que estão a trabalhar com as forças iraquianas e curdas em Bagdade e Arbil, assim como 800 militares norte-americanos para manter a segurança da embaixada dos Estados Unidos e do aeroporto de Bagdade.

ver mais vídeos