Segurança

ONU quer reforçar combate ao financiamento de terrorismo

ONU quer reforçar combate ao financiamento de terrorismo

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) adotou esta quinta-feira, por unanimidade, a primeira resolução para a cooperação internacional de reforço do combate contra o financiamento do terrorismo.

A resolução, apresentada pela França, define uma "doutrina de referência", sublinhou o chefe da diplomacia francesa, Jean-Yves Le Drian, já que é a primeira vez que a ONU aborda exclusivamente o tema do financiamento de organizações terroristas.

O documento hoje adotado visa intensificar a cooperação internacional para a luta contra o terrorismo, referiram fontes diplomáticas francesas, e exige que todos os países garantam leis para penalizar os responsáveis pelo financiamento direto ou indireto de "organizações terroristas ou terroristas individuais".

O texto exige ainda que os Estados-membros "identifiquem os setores económicos mais vulneráveis ao financiamento do terrorismo" e que estejam equipados com unidades especializadas no rastreio de circuitos financeiros que se destinem a organizações terroristas.

Os Estados-membros devem ainda agir contra o anonimato das transações financeiras e desenvolver meios de controlo para pagamentos através de telefone, cartões pré-pagos, entre outros.

A participação do setor privado neste combate é "mais indispensável do que nunca", sublinhou Jean-Yves Le Drian.

No entanto, a mesma fonte lembra que a resolução hoje adotada não pretende colocar um entrave à ação de organizações não-governamentais que trabalham na luta contra o terrorismo e exige que todas as medidas que forem tomadas para combater o fenómeno e o seu financiamento cumpram os direitos humanos.