ONU

Oposição búlgara exige demissão do primeiro-ministro

Oposição búlgara exige demissão do primeiro-ministro

Os partidos da oposição búlgaros exigiram a demissão do primeiro-ministro após o falhanço das duas candidaturas femininas apresentadas por Sófia à eleição para secretário-geral da ONU.

Kornelia Ninova, líder do Partido Socialista (BSP, oposição) considerou que o primeiro-ministro conservador Boyko Borissov "traiu o interesse nacional".

"O falhanço das duas candidatas constituiu o maior e rotundo falhanço da política externa búlgara" desde o comunismo, disse Solomon Passy, um antigo ministro dos Negócios Estrangeiros.

A candidata inicial da Bulgária era Irina Bokova, mas na semana passada Borisov decidiu subitamente substituir a chefe da UNESCO pela Comissária europeia Kristalina Georgieva.

Apesar de as duas candidaturas serem provenientes da Europa de leste e mulheres, considerados dois importantes critérios para esta eleição, 13 dos 15 membros do Conselho de Segurança da ONU optaram por apoiar na quarta-feira o antigo primeiro-ministro português António Guterres.

Os três partidos da oposição apelaram à demissão de Borisov e prevê-se que os socialistas avancem com uma moção de desconfiança no hemiciclo, mas que não deverá obter os votos necessários.

Borisov já rejeitou os apelos para a sua demissão e acusou Bokova de "insolência" por ter recusado abandonar a sua candidatura após o primeiro-ministro ter alterado a sua posição e anunciado o apoio a Georgieva.

O Conselho de Segurança da ONU, com poder de veto, deverá aprovar esta quinta-feira a indicação do nome de António Guterres para a Assembleia-Geral das Nações Unidas, concretizando assim a eleição do sucessor de Ban Ki-moon. O novo secretário-geral da organização entra em funções a 1 de janeiro de 2017.