Mundo

Pandas mexicanos inseminados com sémen chinês

Pandas mexicanos inseminados com sémen chinês

Dois pandas do Jardim Zoológico de Chapultepec, na Cidade do México, vão ser submetidos a inseminação artificial com sémen chinês, no âmbito do Plano Estratégico para a Conservação do Panda Gigante, informou a Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal.

O objectivo é aumentar a procriação das duas fêmeas - "Shuan Shuan", com 23 anos e "Xin Xin" com 20 -, que juntamente com "Xiu Hua", de 25 anos, são os únicas três pandas no Zoológico de Chapultepec, na Cidade do México.

Os três exemplares são descendentes de um casal de pandas oferecido pelo Governo chinês ao México em 1975.

O programa de inseminação assistida vai levar uma equipa de especialistas chineses ao México para monitorizar o processo reprodutivo. Será aplicada tecnologia de ponta, mas "as probabilidades de êxito são baixas", dada a idade avançada dos animais, advertiu a Secretaria do Meio Ambiente em comunicado, informando que a opção pela inseminação artificial é justificada pela ausência de pandas machos.

O acordo entre as partes estabelece que, caso a experiência seja bem sucedida, a cria será propriedade do governo chinês, mas permanecerá no Zoológico de Chapultepec. Em caso de insucesso, o zoológico mexicano pedirá à China a doação de um casal em idade reprodutiva para continuar a espécie.

O programa de reprodução de pandas no México "tem sido um êxito a nível nacional e mundial, com o primeiro nascimento da espécie fora da China a registar-se em 1981. Desde então nasceram mais oito crias, cinco das quais chegaram à idade adulta", recorda a mesma fonte.