Mundo

Parlamento búlgaro aceita demissão do Governo

Parlamento búlgaro aceita demissão do Governo

O Parlamento búlgaro aceitou esta quinta-feira a demissão do governo de centro-direita de Boiko Borissov, apresentada na quarta-feira após dez dias de manifestações, por vezes violentas, contra a pobreza e o aumento da eletricidade.

A demissão foi aprovada por todos os partidos parlamentares e teve 209 votos a favor, cinco contra e uma abstenção, o que abre caminho a legislativas antecipadas na próxima primavera. A legislatura deveria acabar em julho.

Boiko Borissov não assistiu aos debates, mas estava presente na altura da votação parlamentar. Só falou para acusar o dirigente do partido da minoria turca, MDL, Ahmed Dogan, de ter encomendado, no passado, um atentado contra ele.

Depois, foi saudado por muito apoiantes que, em frente ao Parlamento, gritaram "Boiko estamos contigo".

Boiko Borissov apelou à calma e assegurou que o seu partido, o GERB, vai ganhar as eleições antecipadas.

O presidente Rossen Plevneliev deverá formar um governo interino para a gestão dos assuntos correntes até à organização de eleições legislativas no final de abril ou no início de maio.