Mundo

Partido antieuro da Alemanha quer chegar ao Parlamento

Partido antieuro da Alemanha quer chegar ao Parlamento

Os militantes de um novo partido antieuro anunciaram, este domingo, o seu objetivo de integrar o Bundestag (Parlamento alemão) já este outono para combater a moeda única europeia que, disseram durante o seu congresso fundador em Berlim, "destrói a Europa".

Numa sala repleta de um hotel de cinco estrelas em Berlim, o porta-voz do partido 'Alternativa para a Alemanha', Bernd Lucke, foi aplaudido pelo público que o ouviu dizer que "este é o tempo certo" para pensar num lugar no Bundestag, a câmara baixa do Parlamento alemão.

Criado em fevereiro deste ano, o partido reivindica já 7.500 militantes e doadores, e com 1.400 militantes presentes este domingo no congresso que decorreu na capital alemã, o movimento acredita ter hipóteses de chegar ao Parlamento.

Ao lado de um 'stand' de vendas do livro 'Euro - cena do crime', um jornalista independente da região de Dortmund e militante do partido recém-criado, citado pela agência francesa France Presse (AFP) previa cerca de 6% de votos para o movimento Alternativa para a Alemanha nas próximas legislativas, em setembro.

Com uma antiga nota de 100 marcos alemães no bolso do seu casaco, criticou a política europeia da chanceler Angela Merkel e exprimiu o seu desejo de um novo fôlego conservador depois de a CDU (partido de Merkel) "ter virado à esquerda".

A deceção com a política de Merkel e, em termos mais gerais, a evolução da União Europeia estão no cerne das motivações dos militantes do partido que hoje acorreram ao congresso inaugural.

O movimento quer ainda fazer passar a mensagem de que os partidos estabelecidos perderam o contacto com o eleitorado.

"Há três anos que assistimos a uma degradação assustadora do parlamentarismo alemão", declarou Lucke, que afirmou perante os militantes do partido que o Alternativa para a Alemanha não pretende ser "nem de esquerda nem de direita", mas apenas "uma alternativa à política da coligação" no Governo.

O recém-criado partido conta já com federações em quatro estados do país.

De acordo com a última sondagem publicada na Alemanha pela estação de televisão ZDF, mais de um quarto dos alemães interrogados veriam com bons olhos a saída do euro e 17% afirmaram-se prontos a votar num partido que defendesse essa opção.

ver mais vídeos