Mundo

Pelo menos 66 mortos em ataques do grupo Estado Islâmico na Síria

Pelo menos 66 mortos em ataques do grupo Estado Islâmico na Síria

Pelo menos 66 pessoas morreram entre quarta-feira e quinta-feira em ataques do grupo extremista Estado Islâmico no sul e nordeste da Síria, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Daquele total, pelo menos 41 morreram hoje em combates entre o Exército de Khalid bin Walid, organização ligada ao Estado Islâmico, e fações islâmicas entre as quais se encontra o ex-ramo sírio da Al-Qaida.

Segundo a agência noticiosa espanhola EFE, o Exército de Khalid bin Walid domina cerca de 250 quilómetros quadrados de território (0,13% da Síria) no oeste de Daraa, próxima da fronteira com Israel.

O Estado Islâmico também continua a ofensiva contra a cidade de Mayadin, no leste da província de Deir Ezzor, onde pelo menos 25 milicianos, sírios e estrangeiros, das forças pró-governamentais morreram nas últimas 48 horas.

O exército sírio e os seus aliados recuperaram o domínio de Mayadin em meados de outubro, mas os 'jihadistas' têm atacado a cidade em diversas ocasiões desde então.

Tendo proclamado um califado em zonas da Síria e do Iraque em junho de 2014, o Estado Islâmico perdeu grande parte do território que controlava em ambos os países no último ano.