Indemnização

Pfizer indemniza vítimas de experiência mal sucedida

Pfizer indemniza vítimas de experiência mal sucedida

A farmacêutica americana Pfizer começou esta quinta-feira a indemnizar as famílias das vítimas de uma experiência de um medicamento contra a meningite, que provocou a morte de 11 crianças e deixou incapacitadas dezenas de pessoas no norte da Nigéria.

Segundo a agência AFP, os pais de quatro crianças receberam cheques no valor de 175 mil dólares (122 mil euros), após uma reunião na cidade de Kano, no local onde foram realizados testes a 200 crianças durante um surto de meningite.

O processo de indemnização estava parado porque o laboratório americano tinha exigido que fossem feitos testes de ADN para identificar as vítimas.

O pagamento foi feito agora depois de terem sido conhecidos os resultados de oito testes de ADN, que tinham sido efectuados a 546 queixosos.

"Das oito provas, quatro foram de crianças que morreram devido aos testes", explicou Abubalar Bashir Wali, que representa as vítimas.

Bashir Wali referiu ainda que outras quatro crianças que desenvolveram malformações vão ser indemnizadas em função do grau da sua deficiência.

Por seu turno, em comunicado, a farmacêutica congratulou-se com o acordo estabelecido com os familiares das vítimas, referindo que estes "primeiros pagamentos" são um "passo histórico".