liberdade de expressão

Chicoteados por darem aperto de mão

Chicoteados por darem aperto de mão

Dois poetas iranianos foram condenados a 99 chicotadas cada por darem um aperto de mão a uma pessoa do sexo oposto, ato considerado como "relação sexual íntima aproximada a adultério" no Irão.

Os poetas Fatemeh Ekhtesari e Mehdi Musavi foram ainda sentenciados, este mês, a 11 anos e cinco meses e nove anos de prisão, respetivamente, por "insultarem a santidade" nas suas obras, apesar destas terem sido aprovadas pelo Ministério da Orientação islâmica.

Karin Deutsch, diretora dos Programas para a Liberdade de Expressão do "PEN American Center", dedicado à liberdade de expressão, disse em comunicado que "a detenção e condenação de Ekhtesari e Musavi é uma paródia à justiça e desencoraja a comunidade criativa do Irão, que por si só já está cercada".

O aperto de mão a uma pessoa do sexo oposto é condenável no Irão, quando não é realizado com um familiar, tratando-se, portanto, de uma "relação sexual ilegítima aproximada a adultério", segundo a PEN.

A problemática da liberdade de expressão não é nova naquele país. No final do ano passado, pelo menos 30 jornalistas encontravam-se em prisões iranianas.

Este mês, aconteceu um caso semelhante com o produtor Keywan Karimi, que foi condenado a seis anos de prisão e a 223 chicotadas, devido aos conteúdos dos filmes que produzia, por "insultarem a santidade".

ver mais vídeos