Rio de Janeiro

Polícia morre após atirar sobre posto de controlo do Exército

Polícia morre após atirar sobre posto de controlo do Exército

Um polícia militar morreu, esta quarta-feira, depois de disparar contra um grupo de militares que participava numa operação em 18 favelas da região metropolitana do Rio de Janeiro.

Segundo o Comando Militar do Leste, o soldado da polícia evitou dois postos de controlo do Exército e disparou contra os soldados.

Hoje, mais de três mil soldados do Exército e oficiais da polícia apoiados por tanques blindados e helicópteros realizaram uma operação em 18 favelas no município de Belford Roxo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

De acordo com o Comando militar, os eventos ocorreram quando um polícia vestido à civil e conduzindo um carro particular disparou contra soldados num posto de controlo que o Exército havia montado na rua e depois escapou do local.

No seu trajeto, o polícia encontrou outro grupo de soldados e abriu fogo contra eles, que também atiraram depois de ele se ter recusado a parar.

O polícia morreu no local e o carro que conduzia atingiu um veículo particular, tendo o condutor deste carro ficado também ferido na troca de tiros.

Segundo fontes militares, uma pistola foi encontrada no veículo do agente da Polícia Militar morto.

A operação realizada hoje pelo Exército e pela polícia faz parte da intervenção federal na área de segurança pública do Rio de Janeiro, promulgada em 16 de fevereiro pelo Presidente Michel Temer para conter a onda de violência que assola o estado mais emblemático do Brasil desde a realização dos Jogos Olímpicos em 2016.

A decisão federal, que terminará no final deste ano, colocou o controlo da ordem pública nas mãos do Exército em todo o estado do Rio de Janeiro.