Crime

Português mata mulher à facada no Luxemburgo

Português mata mulher à facada no Luxemburgo

Um homem português de 54 anos, natural de Barcelos, matou a namorada à facada em Esch-sur-Alzette, no Luxemburgo, no último sábado. A vítima, de nacionalidade brasileira, deixa quatro filhos, três adultos e uma menina de dez anos que sofre de autismo.

O crime aconteceu cerca das 18 horas de sábado, já depois de as autoridades, na sexta-feira, terem proibido Francisco de contactar com a namorada, Dione Streckert, devido a desacatos na casa onde viviam. Mas nesse sábado, o português voltou a ir à casa onde se encontrava a mulher, que poucas horas depois foi violentamente agredida com uma faca, acabando por morrer já no hospital Emile Mayrisch.

Segundo relata o jornal "Contacto", o casal tinha um histórico de desentendimentos e violência, alegadamente impulsionados pelo alcoolismo do português, que se tornou possessivo na relação que mantinha com a mulher. "Ele não gostava que eu e outras pessoas fossemos amigas dela. Até nos bloqueou no Facebook. Isto ia acabar por acontecer mais tarde ou mais cedo. Ele é um indivíduo violento e perigoso. Quantas vezes a avisamos", disse uma amiga da vítima àquele jornal.

A mulher vivia no Luxemburgo com a filha de dez anos, mas tinha outros filhos, já adultos, a viver no Brasil, em Inglaterra e em Itália.

O jornal local brasileiro "Notícias de Santa Catarina", estado de onde a mulher era originária, cita uma amiga, para garantir que Dione já teria apresentado queixa contra o namorado e que tinha medo dele. "O que posso dizer é que ela já tinha feito queixa. Ele é português e ela tinha muita pena dele, só que ele era viciado em álcool", refere.

Francisco foi detido ainda no local e encontra-se em prisão preventiva.