Saúde

Prémios Nobel defendem alívio de sanções à Coreia do Norte

Prémios Nobel defendem alívio de sanções à Coreia do Norte

As sanções que afetam o sistema de saúde na Coreia do Norte devem ser aliviadas, defendeu um grupo de laureados com o Prémio Nobel depois de uma rara visita àquele país.

O embargo no fluxo de bens diminuíu a qualidade da assistência médica e da pesquisa, disseram depois de visitarem hospitais e laboratórios em Pyongyang.

"Não podemos transformar penicilina numa bomba nuclear", disse o galardoado com o prémio Nobel da Química Aaron Ciechanover, numa conferência de imprensa em Pequim, um dia depois do regresso da visita à Coreia do Norte.

"Não se vai pressionar tornando as pessoas mais doentes", acrescentou, sublinhando que "não é a forma correta de proceder".

Três vencedores de prémios Nobel da Noruega, Grã-Bretanha e Israel passaram uma semana na Coreia do Norte numa viagem humanitária que apelidaram como um exercício de "diplomacia silenciosa".

As potências mundiais têm reforçado as sanções à Coreia do Norte depois de Pyongyang ter efetuado vários lançamentos de mísseis balísticos e de terem testado, pela quarta vez, a bomba nuclear.

Já o prémio Nobel da Medicina Richard Roberts referiu que muitos bens que "médicos e professores gostavam de ter ao dispor" não têm devido ao embargo à Coreia.

ver mais vídeos