Mundo

Presidente do FMI formalmente acusado de agressão sexual

Presidente do FMI formalmente acusado de agressão sexual

O director-geral do Fundo Monetário Internacional, o francês Dominique Strauss-Kahn, foi este domingo formalmente acusado de agressão sexual e de tentativa de violação horas depois de ter sido detido no aeroporto de Nova Iorque, informou fonte da policia.

Strauss-Kahn, denominado DSK, candidato socialista favorito nas sondagens para as presidenciais francesas de 22 de Abril de 2012, "foi acusado de agressão sexual e de tentativa de violação contra uma jovem mulher de 32 anos num quarto de hotel em Nova Iorque", precisou aos jornalistas Ryan Sesa, porta-voz da polícia de Harlem (norte de Manhattan.

O incidente terá ocorrido no hotel Sofitel de Nova Iorque perto de Times Square, de onde a jovem mulher é empregada de limpeza.

Strauss-Kahn, de 62 anos, continuava detido no comissariado de Harlem, para onde foi encaminhado sábado à tarde, depois de ter sido detido quando se preparava para partir para a Europa.

A mesma fonte precisou que o director-geral do FMI deverá permanecer no comissariado antes de ser levado a tribunal.

Entretanto, o advogado Benjamin Brafman de Strauss-Kahn, citado em diversos meios de comunicação, assegurou que o cliente vai declarar-se inocente das acusações.

Imobusiness