Líbia

Procurador do TPI pede mandado de detenção contra Kadafi

Procurador do TPI pede mandado de detenção contra Kadafi

O procurador do Tribunal Penal Internacional, Luis Moreno-Ocampo, anunciou ter pedido a emissão de um mandado de detenção contra o líder líbio Muammar Kadafi por crimes contra a humanidade.

A instância decidiu ainda pedir mandados de detenção contra um dos filhos de Kadafi, Seif Al-Islam, e o director dos serviços de informação líbios, Abdallah Al-Senussi.

Primeiro filho do segundo casamento de Kadafi, Seif Al-Islam é considerado o principal candidato à sucessão do líder líbio.

"Com base nas provas recolhidas, o gabinete do procurador pediu à câmara preliminar a emissão de mandados de detenção contra Muammar Kadafi, Seif Al-Islam e Abdallah Al-Senussi", afirmou Moreno-Ocampo, durante uma conferência de imprensa realizada em Haia, onde está localizada a sede do Tribunal Penal Internacional (TPI).

Os juízes da instância internacional irão agora analisar o pedido, podendo aceitar, rejeitar ou solicitar informações suplementares ao gabinete do procurador.

Moreno-Ocampo tinha anunciado a 3 de Março a abertura de uma investigação de crimes contra a humanidade na Líbia contra oito pessoas, incluindo o coronel Muammar Kadafi e três filhos deste.

A 26 de Fevereiro, o Conselho de Segurança da ONU votou uma resolução que pedia ao procurador do TPI para investigar a situação na Líbia desde meados de Fevereiro em relação a eventuais crimes contra a humanidade.

O procurador do TPI indicou a 4 de Maio ao Conselho de Segurança da ONU que iria pedir a emissão de três mandados de captura contra os presumíveis autores destes crimes.

Desde o início da revolta na Líbia, em meados de Fevereiro, a violência já fez milhares de mortos, de acordo com o procurador do TPI, e provocou a fuga de cerca de 750 mil pessoas, segundo as Nações Unidas.