Manifestação

Protestos em Hong Kong deixam Tuna do Porto presa no aeroporto

Protestos em Hong Kong deixam Tuna do Porto presa no aeroporto

Os voos em Hong Kong estão suspensos depois depois de milhares de manifestantes terem ocupado o principal terminal desta infraestrutura. Entre os afetados estão vários elementos da Tuna de Medicina da Universidade do Porto, que tinha voo marcado para Tóquio.

São 15 os estudantes da Tuna de Medicina da Universidade do Porto retidos no aeroporto de Hong Kong enquanto esperam por um voo com destino a Tóquio, no Japão. "Estamos aqui no Terminal 2 há 15 horas porque o nosso voo para Tóquio foi cancelado", explica, ao JN, Francisco Martins, um dos estudantes integrado no grupo que saiu de Portugal no dia 7 de agosto. Estiveram quatro dias em Macau e ainda não sabem quando vão ter voo para a capital nipónica.

Na segunda-feira à tarde, todos os voos que não tinham concluído os procedimentos de check-in foram cancelados, assim como voos com destino a Hong Kong que ainda não tivessem descolado, o que provocou o caos naquele que é um dos aeroportos mais movimentados do mundo.

Mesmo no meio da confusão que se vive no aeroporto, os estudantes portugueses não passaram despercebidos, surpreendendo manifestantes e quem espera pelos voos. "Algumas pessoas abordaram-nos por estarmos a tocar umas músicas. Começamos a fazer isto apenas para passar o tempo, mas ficamos admirados com a adesão das pessoas", confessa.

A suspensão de voos foi decidida depois de milhares de manifestantes pró-democracia terem invadido o principal terminal do aeroporto do território administrado pela China. Já na terça-feira, um contigente da polícia entrou no aeroporto. Os manifestantes, que se encontravam no terminal 1, na zona onde se efetuam os check-in, tentaram bloquear sem êxito as entradas na zona central, usadas pela polícia para entrar no edifício.

"O ambiente estava relativamente calmo, com os manifestantes a oferecer explicações e comida às pessoas que ficaram com os voos cancelados. Várias pessoas saíram há uns momentos aqui do Terminal porque começaram confrontos com a polícia no Terminal 1", diz.