Mundo

Quatro irmãs vítimas de mutilação genital

Quatro irmãs vítimas de mutilação genital

Tudo aconteceu quando menores foram de férias ao Mali, país de origem dos pais, visitar os avós. Autoridades do País Basco, onde residem, estão a investigar caso.

A Procuradoria de Menores do País Basco, em Espanha, já adotou medidas de proteção das quatro irmãs, todas menores de idade e residentes em Álava. As crianças foram vítimas de mutilação do cllítoris durante uma viagem de férias ao Mali, o país de origem dos pais, alegadamente pelos avós.

A denúncia foi feita pela irmã mais velha, de 14 anos, a uma assistente social. As autoridades foram de imediato alertadas e exames forenses confirmaram que as crianças tinham sido mutiladas. De acordo com o "El Mundo", os responsáveis terão sido os avós e os pais não terão colocado quaisquer objeções. No Mali, escreve aquele diário, cerca de 98% das mulheres são vítimas de mutilação genital feminina.

Em declarações à Radio Euskadi, o procurador-geral do País Basco, Juan Calparsoro, justifica as medidas de proteção com o facto de as crianças terem residência espanhola, apesar de considerar que a investigação terá "dificuldades objetivas", uma vez que os atos foram praticados no estrangeiro. O "El Mundo" revela ainda que as autoridades entenderam não retirar as menores dos pais, na medida em que não foram eles os responsáveis diretos dos atos. E por entenderem que a separação das crianças suporia para elas uma dupla vitimização.

Imobusiness