Mundo

Quatro mortos e 67 feridos em descarrilamento de comboio em Nova Iorque

Quatro mortos e 67 feridos em descarrilamento de comboio em Nova Iorque

Quatro mortos e 67 feridos é o resultado do descarrilamento de um comboio, este sábado, em Nova Iorque. Passageiros dizem que circulavam a alta velocidade. Maquinista alega que travões não funcionaram.

O acidente ocorreu pelas 7.20 horas locais (12.20 horas em Portugal continental)a cerca de 100 metros da estação de Spuyten Duyvil, no Bronx (Nova Iorque, EUA), quando um comboio da "Metro-North" descarrilou por razões desconhecidas.

Algumas das cinco carruagens que se voltaram ficaram muito próximas do rio Harlem, o que obrigou à intervenção de equipas de mergulhadores. Contudo, nenhum dos cerca 150 passageiros do comboio caiu à água.

A Polícia usou ainda cães pisteiros para procurar eventuais vítimas no bosque, uma vez que alguns dos passageiros foram projetados das composições.

O descarrilamento - o terceiro este ano com comboios da "Metro North" - provocou a morte a quatro pessoas e ferimentos em 67, 11 das quais em estado grave, segundo o responsável pelas operações de socorro.

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, dizia acreditar que todos os passageiros tinham sido contabilizados.

Passageiros ouvidos pela imprensa americana garantiram que circulavam a uma velocidade mais alta do que o habitual, tendo em conta existir uma curva no local.

O maquinista, um profissional com 10 anos de experiência que sofreu ferimentos ligeiros, disse às autoridades que travou, mas que o comboio não respondeu.

O canal de televisão WNBC noticiou que o FBI enviou agentes para o local, embora nada indique o o acidente tenha resultado de um ato de terrorismo ou outro crime.