O Jogo ao Vivo

Demografia

Região de Itália oferece 700 euros por mês a quem se mudar para lá

Região de Itália oferece 700 euros por mês a quem se mudar para lá

A medida não é inédita, mas promete melhorar os números demográficos de Molise, uma das regiões italianas mais afetadas pelo declínio populacional. Os incentivos são de 700 por mês a quem abrir um negócio local.

São muitas as estratégias utilizadas pelas cidades mais pequenas para cativar novos residentes. Algumas primam pela originalidade das técnicas utilizadas. Molise é uma região do sul de Itália que a partir de 16 de setembro abre candidaturas a novos residentes para as suas vilas e aldeias.

Os pressupostos são claros: para ganhar 700 por mês durante três anos, 24 mil euros no total, os forasteiros devem abrir um negócio no local e instalar-se em zonas com menos de dois mil habitantes.

De acordo com os dados divulgados, há muitos locais de escolha em Molise: existem 100 zonas com menos de dois mil residentes, enquanto seis áreas tem menos de 200 pessoas.

Esta pequena região do sul de Itália é uma das mais afetadas pelo declínio demográfico. No ano passado, mais de 2800 residentes faleceram ou deslocaram-se para outra cidade. Em nove cidades de Molise, nos últimos anos, não nasceu nenhuma criança.

Ao jornal "The Guardian", Donato Toma, presidente de Molise, referiu "que não se trata só de aumentar a população". Para Donato Toma, a criação de infraestruturas é uma das principais razões para os novos residentes se manterem na região, já depois do incentivo financeiro inicial.

Porém, a medida não é bem recebida por todos: o blog local Forche Caudine considera o incentivo superficial e pouco grato aos que decidiram permanecer na região antes da nova estratégia de Donato Toma.