Mundo

Romney indignado porque janelas dos aviões não abrem

Romney indignado porque janelas dos aviões não abrem

O candidato republicano Mitt Romney mostrou, este fim de semana, como que lhe escapam os princípios básicos da ciência aeronáutica, ao indignar-se pelo facto de os vidros do avião que transporta a mulher durante a campanha eleitoral não abrirem.

As declarações surgiram dias depois de o aparelho que transportava Ann Romney ter sido obrigado a uma aterragem de emergência, devido a um incêndio a bordo. "Fiquei contente com o facto de ela estar no solo, a salvo. Acho que não sabe como ficámos preocupados. Quando há fogo num avião, não há nenhum outro lugar para onde ir", disse Mitt Romney aos jornalistas.

Para o candidato à presidência norte-americana o maior problema num avião em dificuldade é o facto de "as janelas não abrirem". "Não sei mesmo porque não é possível. É um verdadeiro problema e é muito perigoso", disse.

"Não se consegue ir buscar oxigénio ao exterior, porque as janelas não abrem", insistiu Romney, em declarações à "Times", sugerindo que se houvesse mais oxigénio dentro da cabine o problema do incêndio teria sido aliviado.

As janelas não abrem porque à altitude que os aviões voam não existe oxigénio suficiente para manter os passageiros vivos.