Mundo

Rússia apela para federalização da Ucrânia

Rússia apela para federalização da Ucrânia

Moscovo apelou esta segunda-feira para a federalização da Ucrânia, depois de ativistas que ocupavam a sede do Governo da região de Donetsk terem proclamado a independência e se terem comprometido a realizar um referendo para se juntarem à Rússia.

Um comunicado do ministério dos Negócios Estrangeiros russo refere que as autoridades de Kiev precisam de prestar atenção às "exigências legítimas" do povo daquela região russófona do leste da Ucrânia, onde tem havido apelos à independência das autoridades centrais.

A Ucrânia não terá estabilidade a longo prazo "sem realizar uma verdadeira reforma constitucional", por meio da qual "os interesses de todas as regiões do país sejam assegurados através da federalização", defendeu o MNE russo.

"Deixem de apontar o dedo à Rússia, culpando-a por todos os problemas existentes na atual Ucrânia. O povo ucraniano quer uma resposta clara de Kiev a todas as suas perguntas -- é altura de prestar atenção a essas legítimas exigências", lê-se no documento, citado pela agência de notícias francesa, AFP.

O Kremlin tem estado a exercer pressão para que a Ucrânia se torne uma federação, para garantir uma maior autonomia às suas regiões russófonas do leste do país.

O primeiro-ministro ucraniano, Arseni Iatseniuk, por sua vez, afirmou hoje que a federalização é uma ideia perigosa destinada a dividir a Ucrânia.

Moscovo fez saber que está a acompanhar de perto os mais recentes acontecimentos no leste da Ucrânia, maioritariamente falante de russo.

O apelo para a federalização surge depois de a Rússia de península russófona ucraniana da Crimeia se ter juntado à Rússia após a realização de um referendo que as potências ocidentais consideraram ilegítimo.