Mundo

Strauss-Kahn transferido para ala prisional anti-suicídio

Strauss-Kahn transferido para ala prisional anti-suicídio

Dominique Strauss-Kahn, director-geral do Fundo Monetário Internacional, foi transferido para as instalações anti-suicídio da prisão de Rikers Island, em Nova Iorque, noticiou esta terça-feira a estação norte-americana NBC, citando uma fonte não identificada.

De acordo com as agências internacionais, a televisão garantia que esta vigilância, pedida por precaução por uma equipa médica da prisão, implica que o detido seja controlado a cada 15 a 30 minutos, que vista uma farda prisional e que use sapatos sem atacadores.

Um porta-voz da administração da prisão de Rikers Island disse à AFP que "o estado de saúde do detido é confidencial", explicando que "o regulamento exige que cada detido seja avaliado em função do risco que exista de fazer mal a si mesmo ou aos outros".

Por outro lado, à AP um responsável prisional confirmou que Strauss-Kahn foi colocado na ala de prevenção de suicídios depois de lhe ter sido feita uma avaliação mental.

O director-geral do FMI, de 62 anos, foi detido segunda-feira em Rikers Island, uma prisão na ilha de East River, depois de um juiz lhe ter negado a liberdade sob fiança. Strauss-Kahn está acusado de agressão sexual e de tentativa de violação, depois de uma funcionária de um hotel nova-iorquino onde estava instalado ter apresentado uma queixa.