Sentença

Suíço condenado a 10 anos por ligações à morte de turistas em Marrocos

Suíço condenado a 10 anos por ligações à morte de turistas em Marrocos

Um suíço foi esta sexta-feira condenado a 10 anos de prisão por um tribunal de Marrocos que julga casos de terrorismo, por ligações a extremistas islâmicos que alegadamente mataram duas turistas nórdicas em 2018.

O homem, 33 anos, foi condenado por acusações que incluem "ajuda deliberada aos promotores de atos terroristas" e treino de terroristas, de acordo com a agência noticiosa MAP. A sentença foi proclamada na quinta-feira, mas apenas foi divulgada esta sexta-feira.

O técnico de publicidade 'online', detido em dezembro, é casado com uma marroquina, de acordo com o advogado que representa outro suíço suspeito neste caso.

Os procuradores marroquinos indicaram por terrorismo 25 suspeitos de ligações com estas mortes.

As duas turistas, uma dinamarquesa e outra norueguesa, foram encontradas mortas na sua tenda nas montanhas do Atlas em 17 de dezembro. As autoridades acusarem pelo crime apoiantes do grupo 'jihadista' Estado Islâmico.