EUA

Tiroteio em escola do Texas faz pelo menos 10 mortos

Tiroteio em escola do Texas faz pelo menos 10 mortos

Um homem armado atirou sobre alunos de uma escola em Santa Fé, no Texas, EUA, esta sexta-feira. No ataque terão morrido dez pessoas e dezenas terão ficado feridas.

O governador do Texas, Greg Abbott, disse que 10 pessoas morreram e outras 10 ficaram feridas. O tiroteio desta sexta-feira foi "um dos ataques mais hediondos a que já se assistimos na história das escolas do Texas", disse Greg Abbott.

O governador disse que o suspeito terá confessado às autoridades que tencionava suicidar-se, mas que acabou por se entregar às autoridades por não ter tido coragem para pôr termo à vida. O suspeito teria informações acerca do tiroteio no computador e no telemóvel.

Abbott acrescentou que estão a ser interrogadas "uma ou duas pessoas" a propósito do atentado.

O autor do ataque será um aluno de 17 anos daquela escola, que foi detido e não tinha tido até ao momento qualquer problema com a lei. As armas usadas serão do pai, que as obteve legalmente.

As autoridades federais procuram agora ter mandados de busca para encontrar dispositivos explosivos em duas residências.

Entre os vários feridos está um polícia, confirmou, via Twitter, Ed Gonzalez.

Há vários operacionais no local, avança a BBC. Testemunhas daquele que é o vigésimo segundo ataque a escolas este ano nos EUA, viram alunos a fugir da escola assim que ouviram disparos.

"A situação continua ativa, mas já está controlada. Há várias mortes confirmadas. As forças policias vão continuar no local para garantir as condições de segurança", pode ler-se num comunicado divulgado pela escola.

A brigada de minas e armadilhas da polícia efetuou buscas no edifício da escola para se certificar de que não havia dispositivos explosivos escondidos, depois de o autor do tiroteio ter ameaçado deixar bombas no local.

O presidente Donald Trump já reagiu. "As primeiras notícias não dão boas indicações", escreveu na conta pessoal do Twitter.

"Isto dura há demasiado tempo no nosso país", afirmou o chefe de Estado norte-americano, assegurando que a atual administração está determinada em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para proteger os estudantes, segundo uma declaração citada pelas agências internacionais. Trump disse ainda que a administração também está empenhada em garantir que "aqueles que representam uma ameaça, seja para eles próprios ou para os outros," não possam ter armas. "Um dia muito triste, muito muito triste", acrescentou.

O presidente dos Estados Unidos mandou que as bandeiras norte-americanas sejam colocadas a meia haste, até terça-feira, em sinal de luto pelas pessoas atingidas.

A escola, com cerca de 1400 alunos, fica a 48 km de Houston.

ver mais vídeos