Reino Unido

Tribunal confirma mandado de detenção de Assange

Tribunal confirma mandado de detenção de Assange

O mandado de detenção para o fundador da WikiLeaks, Julian Assange, foi esta terça-feira confirmado por um tribunal britânico, apesar de os advogados afirmarem que já não era do interesse público detê-lo.

Depois de mais de cinco anos refugiado na embaixada do Equador em Londres, para escapar à extradição para a Suécia, no âmbito de um processo de abuso sexual, o tribunal de Westminster não se mostrou convencido pela argumentação da defesa de Assange.

"Julgo que a detenção é uma resposta proporcionada, apesar de o senhor Assange ter restringido a própria liberdade, durante vários anos. Arguidos de todo o país, e pessoas que enfrentam pedidos de extradição, vêm ao tribunal enfrentar as consequência das suas escolhas. Ele devia ter a coragem de fazer o mesmo", afirmou a juíza Emma Arbuthnot.

As autoridades suecas já arquivaram o caso contra Assange, mas o fundador da WikiLeaks terá de enfrentar a Justiça britânica, por ter violado as condições da liberdade condicional em que se encontrava.

Os advogados da Defesa dizem ainda que o seu cliente tem o medo fundado de ser extraditado para os EUA, depois de ter divulgado documentos diplomáticos confidenciais.

ver mais vídeos