EUA

Trump disse aos russos que diretor do FBI era "doido"

Trump disse aos russos que diretor do FBI era "doido"

O presidente dos EUA terá dito a a responsáveis russos, na Sala Oval, que ao despedir o diretor do FBI, um "doido", aliviou a pressão sobre ele, no que respeita à investigação sobre ligações à Rússia.

"Acabei de despedir o diretor do FBI. Era maluco, um verdadeiro doido", disse Donald Trump, segundo um documento lido ao "The New York Times", onde era descrita a reunião do dia 10 de maio, na Casa Branca, com o ministro do Negócios Estrangeiros russo e o embaixador do país em Washington.

"Enfrentei grande pressão por causa da Rússia. Isso está tratado. Não estou sob investigação", terá dito o presidente norte-americano, reforçando a ideia de que despediu James Comey, devido à investigação do FBI sobre as suas alegadas ligações à Rússia.

Sean Spicer, assessor de comunicação da Casa Branca, não desmentiu a informação e afirmou que Comey criou "pressão desnecessária" na capacidade dos EUA negociarem com a Rússia. A verdadeira notícia, ainda segundo o responsável pela comunicação de Trump, são as fugas de informação de conversas privadas.

Conteúdo Patrocinado