Colisão

Jovem portuguesa morre em acidente com autocarro na Hungria

Jovem portuguesa morre em acidente com autocarro na Hungria

Uma jovem portuguesa de 16 anos morreu, esta sexta-feira de madrugada, num acidente com um miniautocarro e um camião numa autoestrada húngara. Um outro português sofreu ferimentos graves e foi hospitalizado.

Segundo o jornal "Sul Informação", as vítimas pertenciam a um grupo de seis estudantes portugueses da escola Pinheiro e Rosa, em Faro, e eram todas alunos do 10.º ano. Os outros quatro alunos que participam neste intercâmbio "Erasmus +" estão bem, revela o diretor do agrupamento de escolas, Francisco Soares.

O autocarro, onde seguiriam outros participantes deste intercâmbio e dois professores, estava a caminho do aeroporto de Budapeste, para regressar a casa.

O responsável pelo estabelecimento de ensino, que se encontra na Polónia no âmbito deste intercâmbio, está a tratar dos procedimentos legais relacionados com o acidente e garante que as famílias das vítimas estão a receber apoio psicológico.

Na sua página do Facebook, o diretor da escola, Francisco Soares, deixou uma mensagem de consternação. "Temos a lamentar a morte da Laura, que partiu os nossos corações. Apesar do Diogo estar ainda hospitalizado, está livre de perigo. As restantes alunas e professoras devem regressar ainda hoje a Portugal".

O Governo português também já confirmou a morte da estudante portuguesa. "Queria confirmar o falecimento de uma portuguesa e um outro ferido em estado grave no seguimento de um acidente grave, a cerca de 70 km da cidade de Budapeste", avançou José Luís Carneiro.

O secretário de Estado afirmou ainda que a embaixadora portuguesa na Hungria está já a acompanhar de perto o assunto. Ao JN, fonte da secretaria disse que ainda não se sabe quando o grupo poderá regressar ao nosso país.

Numa nota de pesar divulgada no Facebook, a Câmara de Faro identifica a jovem como Laura Angélica Bragança e revela que "todas as atividades letivas nos estabelecimentos escolares do Agrupamento de Pinheiro e Rosa estão interrompidas até segunda feira, dia 13 de Maio".

O Ministério da Educação está em "contacto próximo com a direção da Escola, com a Câmara Municipal de Faro e com a Embaixada Portuguesa para que, em conjunto, seja feito o acompanhamento de toda a situação e das necessárias diligências", revela um comunicado enviado ao JN.