Mundo

Ursa "morreu de coração partido" depois de separada de companheira

Ursa "morreu de coração partido" depois de separada de companheira

Uma ursa polar, com 21 anos, morreu, na terça-feira, no Sea World, de São Diego, nos EUA. A morte acontece poucas semanas da companheira do animal ter sido enviada para outro zoo, no âmbito de um programa de reprodução.

Szenja foi encontrada sem vida pelos seus tratadores, sem que se conheça, para já, o motivo da morte. Nos últimos tempos, o animal apresentava sinais visíveis de tristeza e não se estava a alimentar em condições. O estado de Szenja começou a agravar-se depois de ter sido separada de Snowflake, uma outra ursa que em fevereiro foi enviada para Pitssburgh.

O par, uma das principais atrações do controverso Sea Life, estava junto desde o dia em que o parque abriu, em 1997. Quando a notícia da sua separação se tornou pública, milhares de ativistas pelos direitos dos animais assinaram uma petição para impedir a separação dos dois animais. Snowflake já tinha sido enviada para Pitssburgh, em 2014, mas na altura Szenja acompanhou a sua companheira.

Em declarações à "NBC San Diego", Tracy Remaim, vice presidente da PETA, disse que "Szenja morreu de coração partido". "Depois de perder a companheiro de 20 anos, Szenja fez aquilo que qualquer um faria quando perde esperança. Ela simplesmente desistiu", referiu.

"Esta situação deveria ser um alerta para o Sea World: Parem de criar animais em cativeiro, encerem as exibições com animais e enviem-nos para santuários", concluiu.