Desfecho

Ursula von der Leyen eleita presidente da Comissão Europeia

Ursula von der Leyen eleita presidente da Comissão Europeia

A alemã Ursula Von der Leyen foi, esta terça-feira, eleita para a presidência da Comissão Europeia pelo Parlamento Europeu.

Recolheu no hemiciclo de Estrasburgo (França) 383 votos a favor, 327 contra, 22 abstenções e um nulo.

Candidata indigitada pelo Conselho Europeu para a presidência da Comissão Europeia, a conservadora Von der Leyen, 60 anos, irá assim suceder, em 01 de novembro, ao luxemburguês Jean-Claude Juncker, que liderou o executivo comunitário nos últimos cinco anos, tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo.

A nova presidente da Comissão Europeia precisava de pelo menos 374 votos para ser eleita - metade dos eurodeputados mais um -, tendo superado a maioria absoluta por apenas nove votos.

"A minha mensagem para todos é esta: trabalhem juntos de forma construtiva, porque é assim uma Europa unida e forte", disse Ursula Von der Leyen, momentos depois da sua eleição, por voto secreto, no hemiciclo europeu em Estrasburgo (França).

Numa conferência de imprensa, e quando questionada sobre a maioria apertada atribuída pelo Parlamento Europeu à sua candidatura, a política alemã afirmou: "Na democracia, a maioria é a maioria".

Ursula Von der Leyen frisou que há duas semanas "não tinha uma maioria", uma vez que o seu nome não tinha sido equacionado inicialmente e a sua candidatura surgiu de forma inesperada.

"Havia muito ressentimento, que eu entendo, a propósito dos 'spitzenkandidaten' [os candidatos propostos pelas principais famílias políticas para presidir à Comissão Europeia]", disse Von der Leyen.

"Estou extremamente feliz porque em 13 dias conseguimos encontrar essa maioria europeia. É um bom ponto de partida", concluiu.