Hugo Chávez

Venezuela investiga a "estranha doença" que casou a morte de Chávez

Venezuela investiga a "estranha doença" que casou a morte de Chávez

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou quinta-feira que o seu Governo está à espera do "momento histórico" para investigar as causas e origem da doença que provocou a morte do seu antecessor, Hugo Chávez.

"Estamos à espera do momento histórico, preciso, para constituir uma comissão de cientistas que possa investigar, como merece o nosso comandante, todos os antecedentes e origem dessa estranha, abrupta e surpreendente doença que se apoderou do seu corpo no momento de maior plenitude das suas forças, energias física e criadora para a Pátria", disse.

Nicolás Maduro falava durante um ato evocativo dos seis meses da morte do líder socialista, que teve lugar no Quartel da Montanha, junto ao sarcófago de Hugo Chávez.

"Quantas coisas disseram de (Hugo) Chávez? Quantas vezes tentaram assassiná-lo moralmente, fisicamente?", questionou o atual presidente venezuelano, sublinhando que o "comandante" falecido "criou uma nova forma de fazer revolução no mundo".

Para Nicolás Maduro, a revolução venezuelana "tem uma profunda carga espiritual de união a Deus, com valores que transcendem a própria sociedade (...) em que se pode dialogar com todas as religiões do mundo, porque as reconhece", disse.

Por outro lado, explicou, Hugo Chávez "soube construir laços com culturas e religiões que o reconheceram somo seu" e "isso nunca um líder tinha feito na Venezuela".

Durante a cerimónia foi realizada uma oração ecuménica em memória de Chávez e na qual participaram representantes das igrejas católica, cristã e muçulmana, que serviu também para pedir a paz e "que cessem as guerras e o racismo".

No final da homenagem foram disparadas salvas de artilharia e Nicolás Maduro assistiu a uma exposição de pintura em honra de Hugo Chávez.

Nascido a 28 de julho de 1954, Hugo Chávez foi um militar e político venezuelano.

A 2 de fevereiro de 1999 chegou à Presidência da República, cargo que exerceu até à sua morte a 5 de março de 2013, na sequência de um cancro na zona pélvica contra o qual batalhou durante quase dois anos.

O seu Governo caracterizou-se pela consolidação do que chamava de "revolução bolivariana" centrada no "socialismo do século XXI".

ver mais vídeos